O Povo News

Time do coração, origem do apelido e gol 1000: a relação de Pelé com o Vasco

Vascaíno desde a infância, Rei do Futebol disputou quatro jogos com a camisa do clube carioca

No futebol brasileiro, Pelé defendeu oficialmente apenas o Santos. No entanto, desde o início da carreira do Rei outros times se fizeram presentes, inclusive o Vasco. No adeus ao maior jogador de todos os tempos, o Ge lembra a ligação de Pelé com o clube, desde um torneio com a camisa vascaína quando o astro tinha apenas 16 anos até a origem do apelido de Edson Arantes do Nascimento.

Vascaíno desde a infância, como revelou em algumas oportunidades, Pelé jogou quatro partidas pelo Vasco antes de ser campeão do mundo. A estreia foi em um dos primeiros brilhos da carreira do Rei, no palco que anos depois o consagraria com o milésimo gol de sua carreira.

Em 1957, Vasco e Santos realizaram um combinado no Maracanã. Enquanto os jogadores principais das duas equipes viajavam pela Europa, as diretorias concordaram em fazer uma equipe com os atletas mais jovens dos dois times e enfrentar outros times. Com 16 anos, Pelé recebeu oportunidade.

Quantos gols Pelé fez?

A majestade, ainda precoce, reinou. Aquele jovem atacante marcou três gols e deu duas assistências contra o Belenenses, de Portugal, na primeira partida pelo Vasco e no Maracanã. Na vitória por 6 a 1, a imprensa carioca e os torcedores logo se renderam a Pelé, que foi destaque em todos os jornais no dia seguinte.

Ainda com 16 anos, Pelé (ou Pelê, já que a imprensa carioca não sabia como chamá-lo) não pensava em Seleção, mas era nítido que a primeira convocação não iria demorar muito depois de encher os olhos dos torcedores e espectadores no Maracanã.

Em outros três jogos, a equipe empatou com o Dínamo Zagreb, da Croácia, Flamengo e São Paulo, todos por 1 a 1, com gols de Pelé nos confrontos. No clássico carioca, o Rei marcou um gol sensacional, como destacou o jornal O Globo.

Pelé nunca escondeu sua paixão pelo Vasco. Em 2020, revelou gratidão pelo clube por ter sido lançado neste torneio, no combinado das duas equipes. O Rei do Futebol reafirmou ser vascaíno e disse que, se pudesse escolher outro time para ter defendido, escolheria o Vasco.

– Se eu tivesse que escolher um clube para ter jogado, eu escolheria o meu Vasco. Mas eu defendi o Vasco, mesmo que por poucos jogos. Foi o time que me deu essa oportunidade. Foi lá que eu me tornei conhecido no mundo todo, foi um combinado Santos e Vasco e jogamos com a camisa do Vasco – disse Pelé ao “Canal Pilhado”.

Fui não, sou Vasco. Para quem não se lembra, sou ainda. Todo mundo começou a me questionar, e eu disse: “Tenho direito de escolher, porque meu time todo mundo sabe que é o Santos, eu jogo pelo Santos”. Mas eu sou vascaíno, porque naquela época meu pai jogava com um jogador que chamava Marinho, centroavante, mais jovem, que depois foi para o Vasco – completou.

O sucesso no campeonato gerou um impacto imediato na carreira de Pelé. Uma semana depois, o fenômeno que estava nascendo no futebol mundial era convocado pela primeira vez para a Seleção. Alguns dias mais tarde, o Rei estreava pelo Brasil contra a Argentina, no Maracanã, na derrota por 2 a 1 – e é claro que o garoto deixou o gol dele.

A relação com o Vasco e o Maracanã não parou em 1957. Doze anos depois, o Rei entrou para a história do futebol ao marcar o milésimo gol da carreira – contra o time do coração, no estádio em que deu os primeiros passos na seleção brasileira.

Vasco e Santos empatavam em 1 a 1 em uma partida válida pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa, quando Pelé foi derrubado por Fernando Silva e o árbitro marcou pênalti. O próprio camisa 10 cobrou e chegou ao gol 1000 na carreira.

Até o apelido do astro tem relação com o Vasco. O pai de Pelé, Dondinho, foi jogador do Vasco de São Lourenço, de Minas Gerais. O goleiro da equipe se chamava Bilé e, por acaso, o nome inspirou os amigos de infância de Edson a chamá-lo dessa forma.

No ano passado, o Vasco presenteou Pelé com camisas do clube, um quadro com várias fotos do Rei com a camisa vascaína e uma homenagem com o título de sócio honorário do clube.

Após a confirmação da morte de Pelé, o Vasco homenageou o Rei nas redes sociais e lembrou a torcida do maior jogador de todos os tempos.

– Descanse em paz, Rei do Futebol e grande vascaíno de coração – escreveu o Vasco.

Aberto ao público, o velório será realizado das 10h de segunda-feira até às 10h de terça, na Vila Belmiro. O enterro, restrito aos familiares, será na terça, no Memorial Necrópole Ecumênica, também em Santos.

Compartilhe nas redes sociais:

Leia mais

Processo contra deputados
BF-770x535
ibametro-teste-balanca-rodovia-baiana
Demarcação terra indigena
RuiCosta-03abr204
Acao MPF
Bicho preguiça resgatado
post-1713389641
6d4f41e9-3db8-4519-87ea-83693d3cd5e6
idosos-beneficios-carteira-do-idoso-cadastro-unico-cadunico
mor
senado