O Povo News

O "Sol Artificial" da China já é uma Realidade

A China deu um grande passo em sua busca por energia limpa, através da fusão nuclear controlada, ao inaugurar seu novo “sol artificial: O aparelho, denominado “HL-2M Tokamak”

No fim de 2020, a China conseguiu ligar com sucesso seu reator “Tokamak HL-2M”, um enorme dispositivo que usa um poderoso campo magnético para confinar o plasma quente na forma de um toro na esperança de gerar energia usando a fusão nuclear.

“Tokamak” é uma abreviação do termo russo para “confinamento magnético toroidal”.

Localizado no sudoeste da província de Sichuan e concluído no final do ano passado, o reator é chamado popularmente de “sol artificial” por conta do enorme calor e energia que produz e pelo fato de usar o mesmo tipo de reação nuclear da nossa estrela.

O “Sol artificial” desenvolvido por cientistas da China é uma poderosíssima central energética movida a fusão nuclear, situada na província oriental de Anhui.

O equipamento, batizado de Supercondutor Avançado Tokamak (HL-2M Tokamak) tem o objetivo de produzir energia limpa de forma praticamente ilimitada.

Duan Xuru, chefe do Instituto de Física do Sudoeste da China, anunciou que o novo dispositivo atingirá temperaturas acima de 150 milhões de graus Celsius, cerca de 10 vezes mais quente que o centro do Sol.

Em novembro de 2018, o equipamento já havia alcançado uma temperatura de 100 milhões de graus Celsius.

O dispositivo é projetado para acionar um processo de fusão nuclear, emulando a fonte da energia solar.

É importante notar que o processo de fusão é o oposto da fissão – o processo usado em armas atômicas e usinas nucleares que divide o núcleo em fragmentos para liberar uma quantidade enorme de energia.

A fusão também não cria lixo radioativo e é menos propensa a acidentes e roubo de material nuclear potencialmente perigoso.

Uma das maiores quedas da fusão, entretanto, é seu custo exorbitante devido ao seu processo difícil.

O Sol é um reator natural de fusão onde a nucleossíntese estelar transforma elementos mais leves em elementos mais pesados com a liberação de enormes quantidades de energia.

Para recriar isso na Terra, os cientistas devem aquecer o combustível a temperaturas acima de 100 milhões de graus Celsius.

Nesse ponto, o combustível se torna um plasma.

Esse plasma extremamente quente deve ser confinado em um dispositivo em forma de rosca chamado tokamak, que usa campos magnéticos para tentar estabilizá-lo, para que as reações possam ocorrer e a energia seja liberada.

Conter o processo de fusão dentro desse espaço seguro é um dos maiores desafios do projeto.

Como o plasma é propenso a produzir rajadas, há o risco de elas atingirem a parede do reator, danificando o dispositivo.

Se o equipamento provar sua eficiência, poderá servir de modelo para futuros reatores de fusão nuclear, o que pode resultar em uma nova era de energia limpa ilimitada.

Cientistas chineses começaram a trabalhar no projeto já em 2006, com o desenvolvimento de variantes menores do reator de fusão nuclear.

O projeto não será apenas para a China.

O país está planejando usar o reator para colaborar com cientistas na França que estão trabalhando no International Thermonuclear Experimental Reactor – o maior projeto de pesquisa de fusão nuclear do mundo que deve ser concluído até 2025.

A China pretende desenvolver sua tecnologia de fusão, já que planeja construir um reator experimental já no próximo ano, construir um protótipo industrial até 2035 e entrar em uso comercial em larga escala até 2050.

Pequim lançou em novembro um plano nacional de desenvolvimento de tecnologia comprometendo-se a alcançar avanços em tecnologias essenciais, incluindo inteligência artificial, ciência aeroespacial e exploração profunda da Terra e do oceano.

Fontes:

Daily Mail: https://www.dailymail.co.uk/news/article-9018089/China-turns-nuclear-powered-artificial-sun.html
.
Global News: https://globalnews.ca/news/7505850/china-artificial-sun/
.
ABS CBN NEWS: https://news.abs-cbn.com/spotlight/12/05/20/china-turns-on-its-artificial-sun-in-quest-for-nuclear-fusion-energy

SANDRÃO FERNANDES

Compartilhe nas redes sociais:

Leia mais

Ao-apresentar-um-ou-mais-sintomas-da-Dengue-e-imprescindivel-que-a-pessoa-procure-um-servico-de-saude-para-diagnostico-e-tratamento-adequado
buzu-obitos-1-1
stf-foto-divulgacao
01HV4N7Y4VV8557B82P3QDS2QT
download
incendio-Amazonia1
dengue
Lula
SergioMoro-Podemos-Filiacao-Candidatura-Presidente-AlvoaroDias-RenataAbreu-39-scaled-1-848x477-1
1664292344633315f8bf64b_1664292344_3x2_md
20240409_102426
Carros-transito