O Povo News

Mulher que escapou de atentado se fingindo de morta deixa Alcobaça

G1 BA – Foto: Imagens/TV Bahia

mulher de vaqueiro esfaqueada

Irineuza Costa, a mulher que se fingiu de morta para escapar de um atentado na zona rural de Alcobaça, deixou a cidade na sexta-feira, 1º de agosto. As informações são de Dalila Seif, conselheira tutelar da cidade do Extremo Sul do estado. A vítima levou 14 facadas e um tiro na fazenda onde o marido dela trabalhava. Ele foi morto na ação de criminosos.

De acordo com Seif, os dois filhos do casal, que presenciaram o crime, estavam sob tutela do conselho, mas após a chegada de uma irmã da vítima do Espírito Santo, na quinta-feira, 31, as crianças foram entregues à tia. No mesmo dia à noite, Irineuza recebeu alta do Hospital Municipal de Teixeira de Freitas, e se encontrou com os filhos.

Ainda segundo a conselheira tutelar, a decisão de fazer a mudança para o Espírito Santo foi da mulher. “A família dela está toda lá, agora ela não tem mais o marido, então decidiu ir”, explica. Contudo, Seif não informou o nome da cidade onde Irineuza vai morar por questões de segurança. Mas acrescentou que o enterro do marido dela foi realizado no Espírito Santo.

No final da tarde de quinta-feira, a delegada interina de Alcobaça, Rosângela Santos, informou que a Justiça decretou as prisões do dono da fazenda onde o marido de Irineuza trabalhava como vaqueiro, além da esposa dele, ambos suspeitos no crime. Além das agressões, os autores ainda sequestraram os dois filhos do casal, que foram deixados em um abrigo em Teixeira de Freitas.

Segundo a delegada, a ordem judicial ainda expede o direito de busca e apreeensão em posses do fazendeiro em Alcobaça, como também em municípios vizinhos. O principal suspeito do crime e a esposa ainda estão foragidos.

Crime

Achando que ela e o marido estavam mortos, Irineuza narra que eles foram colocados pelos suspeitos dentro da carroceria de um carro junto com os dois filhos, que não foram feridos no atentado. No caminho, ela detalha que pulou do veículo em movimento.

Segundo relato da vítima, o suspeito teria cometido o crime por causa de dívidas trabalhistas. Ela diz que o dono da fazenda não teria pago os serviços prestados pelo marido dela.

Quando ainda estava internada no hospital, Irineuza relatou como sobreviveu. “Como eu estava lúcida, com a parte do corpo para baixo, eu achei que tinha essa possibilidade de escapar, e foi o que eu fiz. Tentei e consegui”, afirmou. “Perdi meu marido. Vou cuidar dos meus filhos, que agora só têm a mim, não têm mais pai. Só têm a mim, que sou a mãe. E o resto só Deus”, disse.

De acordo com a polícia, a primeira vítima do atentado foi o vaqueiro que, após ter sido atingido por golpes de faca, foi morto a tiros pelo suspeito. Em seguida, Irineuza foi esfaqueada mas, ao se fingir de morta, conseguiu enganar o suspeito.

A mulher relatou que após pular da caminhonete, se escondeu em um matagal e, em seguida, pediu socorro a moradores da região.

Compartilhe nas redes sociais:

Leia mais

lula-e-lira
1_g20-35126769
bolsonaro-1
Deam Porto Seguro
IMAGEM_NOTICIA_1
nova-carteira-de-identidade-20191014-1133710293
doleira_nelma_kodama
Cristiano-Zanin-
DHFSHDSH
20240220_091958
Site-Sebrae-Redesoft
csm_crianca_desaparecida_pixabay_8a9c0285ea