O Povo News

Entrevista com Uldurico Pinto: O PT estaria pensando na troca do candidato Ruy Costa. E quem seria o substituto?

Viva em Dia –Foto: Arquivo/Câmara dos Deputados

uldurico pinto dentro

O empresário e ex-deputado Federal Uldurico Alves Pinto, que também é médico e foi deputado federal pelo estado da Bahia por três vezes, inclusive um dos constituintes, no período de 1987 a 1991, conversou com a reportagem do portal Vivaemdia.com.br sobre o momento político da Bahia e principalmente a respeito de um movimento que, segundo ele, estaria existindo dentro do governo de Jaques Wagner para trocar o candidato do PT, Ruy Costa.

VIVAEMDIA– Dr. Uldurico, é uma satisfação poder conversar de política e sobre a Bahia, através do Vivaemdia.

Dr. ULDURICO PINTO – É muito importante falar com você nesse momento que existe um boato muito grande na Bahia. Só se fala numa coisa hoje – se vai trocar ou não o candidato Ruy Costa a governador. Uns falam que ele vai renunciar a sua candidatura e que será trocado por Walter Pinheiro, outros falam que será trocado por Marcelo Nilo. Esse papo está rolando na Assembleia.

Só se fala nisso. Troca ou não troca?  Se vai retirar a candidatura de Ruy Costa ou não. Essa é a grande questão. Só se fala nisso na Bahia. A Bahia inteira comenta esse assunto. Será que vão substituir o candidato do PT por pressão de Lula ou não. Se foi o Ruy Costa que renunciou ou não? Se foi o Wagner que pediu ou não? Ou se foram outros partidos que pediram, que o Otto Alencar teria exigido a substituição do Ruy Costa.

Tudo isso tem sido comentado com insistência. Agora, minha opinião pessoal é que não vão trocar, que seria uma humilhação muito grande tirar um candidato só porque ele está com desempenho fraco nas pesquisas.

Todo mundo sabe que o governo vai chegar com seu candidato em torno de 33% dos votos facilmente, não passa disso obviamente. Mas é que ele chega com muito esforço.

Mas esse troca-troca agora, se vai tirar o Ruy Costa ou não? Se ele vai renunciar ou não? Esse é um assunto que eu prefiro falar com muita cautela, sobre esses comentários insistentes na Assembleia Legislativa.

VIVAEMDIA – Essa troca pode ser feita até quando?

DR. ULDURICO PINTO – Essa troca por um outro candidato, se não me falha a memória, pode ser feita até 15 dias antes da eleição ou uma semana antes, eu vou até consultar a legislação para me inteirar melhor, para saber até que dia o PT pode trocar o Ruy Costa.

Tem dois candidatos que correm esse risco de troca – o Padilha em São Paulo, que também não está decolando, e o Ruy Costa na Bahia. São dois candidatos que poderão ser substituídos. Padilha agora complicou com o apelido de Alexandre Quadrilha, pegou em São Paulo, só se fala nisso. Alexandre Quadrilha. E ele é uma pessoa direita, eu conheço, é uma pessoa séria.

Como o Ruy Costa aqui, eu não sei se ele vai aceitar ser tirado assim, mesmo sabendo que não tem chance, mas seria uma humilhação muito grande, seria a primeira vez na história da política baiana que um candidato a governador é tirado na marra, mesmo com a desculpa de que foi ele quem renunciou.

VIVAEMDIA – Agora, o sr. acredita que o próprio governador Jaques Wagner vá aceitar essa renúncia, porque a candidatura de Ruy Costa foi praticamente imposta pelo governador. E se essa substituição for concretizada será um desgaste muito grande para o próprio governador.  Antes falava-se em Otto Alencar, Marcelo Nilo, Sérgio Gabrielle, Walter Pinheiro e para os chamados analistas políticos o Ruy era uma alternativa remota. Caso aconteça essa troca, não será um desgaste gigante para o chefe do executivo baiano?

DR. ULDURICO PINTO – Não.  Se o governador retirar a candidatura de Ruy Costa, não. É que o Otto exigiu, senão será o Otto que irá retirar sua candidatura ao Senado. Eu acredito que essa exigência do Otto é uma coisa forte e firme. Se a candidatura do Ruy é um desastre, a convenção foi um caos, teve dois mil ônibus que podiam transportar 80 mil pessoas e só vieram 20 mil.

Ou seja, 60 mil lugares vagos. Ninguém queria vir. O pessoal veio por causa da boca livre. E ainda tomei conhecimento que a comida servida foi muito ruim. Teve gente que passou mal, teve problema de diarreia no ônibus, foi uma vergonha. Ainda estão dizendo que o Ibama está querendo explicação, já que com tanta gente com diarreia não deixaram uma folha nas árvores, provocando assim um desastre ecológico. Então, se armaram uma estrutura para 80 mil pessoas e só vieram 20 mil, essa convenção foi um caos. Depois do que eu vi no 2 de Julho, as evidências que vão trocar o candidato são muito claras. Pessoalmente, eu acho que não vão trocar.

Agora, na Assembleia Legislativa o boato é insistente e a pergunta que se faz é quem será o candidato? Vai ser Walter Pinheiro? Se vai ser o próprio Otto Alencar? Já soube que o Otto, não aceita ser candidato a governador, que ele está fora desse barco, que o Marcelo Nilo, não estaria querendo.

É muito provável que, se houver a troca, o Walter Pinheiro seja o escolhido. Porque se perder continuará no Senado. Aqueles que antes eram especulados como candidatos já não estariam dispostos a aceitar.

O governador Jaques Wagner é uma pessoa séria, é uma figura democrática, vai conversar com Ruy Costa, vai tentar convencê-lo a renunciar. Só não sei se o Ruy vai ser convencido facilmente. Agora, na caminhada do 2 de Julho, só se falava nisso, que estavam só definindo quem seria o nome para comunicar a sociedade.

VIVAEMDIA – Com sua vivencia e experiência na política como está acompanhando essa caminhada eleitoral e na condição de analista político, quais as chances de vitória da oposição, principalmente a chapa que tem Paulo Souto, candidato a governador e Geddel Vieira Lima, candidato ao Senado?

DR. ULDURICO PINTO – O que eu posso analisar friamente são as últimas pesquisas. E a última pesquisa deu 44% para Paulo Souto, 14% para Lídice e 9% para Ruy Costa, foi mais ou menos assim. E esse é o motivo da famosa renuncia que a Bahia inteira está comentando do Ruy Costa, que Lídice da Mata, que vai colocar sua campanha na rua pra semana, está na frente de Ruy Costa.

Então uma candidatura apoiada pelo governo, terceira colocada, tem poucos lugares, onde isso acontece. Já aconteceu na Bahia, uma vez, se não me engano a candidatura do professor Roberto Santos, que ficou muito aquém do esperado.

Para mim, se houver a renúncia do Ruy seria um ato de violência. Eleição se perde ou se ganha. O governador ganhou duas, então não pode perder uma? Eu acredito que o governador, pela sua personalidade forte, prefere perder de pé do que humilhar o candidato que ele impôs.

VIVAEMDIA – As notícias dos últimos dias destacam justamente o desempenho pífio nas pesquisas do Alexandre Padilha, em São Paulo, e Ruy Costa, na Bahia, que em Minas o Fernando Pimentel nesse momento lidera com 20%, mas quando a campanha começar pra valer a tendência é o candidato Pimenta da Veiga, do PSDB, ultrapassá-lo, principalmente por causa da força de Aécio Neves naquele estado.

DR.ULDURICO PINTO – 20% é um número muito conhecido pelo PT. O pessoal costuma falar que essa é a taxa do PT, ou melhor, essa pesquisa sempre chega a 20%. Aqui na Bahia, o Ruy chega a 20% ou até 33%, forçando a barra, quebrando o estado.

Embora ache que o governador não vai fazer isso. A não ser que aconteça a troca. Porém, eu não acredito, seria uma grande humilhação. O Ruy Costa é uma pessoa humilde, se ele não tem voto, coitado, não precisa ser humilhado, deixa que ele possa ir até o fim com sua candidatura, trata-se de uma pessoa boa, uma pessoa séria.

Agora, é aquela coisa, se o governador impôs, ele também pode depor.  Uma coisa é certa, esse número de 20% o PT conhece como ninguém, passou daí complica.

Compartilhe nas redes sociais:

Leia mais

Nova Viçosa
20240229_101412
20240229_124054
ameacando-parlamentares-780x470
INFOCHPDPICT000073512255
Jeronimo_Rodrigues_Revista_Nova_Bahia
20240228_091611
rs42268_gp0stts2p_pressmedia-lpr
1_celia_e_sonia-35216099
mendonca
Lula-PPA-19-04-23-848x477
LPG_Bahia_27-09-23