O Povo News

Coordenador da FUNAI teria dito que fazendeiro estava ferido, acusa família

Radar 64

busca por fazendeiro

Após três dias de busca ao fazendeiro Raimundo Domingues dos Santos, de 52 anos, desaparecido desde sábado, 9 de agosto, na zona rural do município de Itabela, os familiares resolveram procuram o comando a 7ª Companhia Independente de Polícia Militar (7ª CIPM), em Eunápolis, para cobrar agilidade nas buscas porque temem que o produtor rural esteja morto.

Na manhã de terça feira, 12, Manoel Messias Cardoso, de 57 anos, compadre do fazendeiro, afirmou que os dois foram rendidos por homens armados quando chegaram a Fazenda Brasília.

“Raimundo Domingues foi amarrado e colocado na carroceria de uma camionete Saveiro branca, placa de Linhares (ES), e levado do local. Eu consegui fugir e horas depois fiz contato com a família, que avisou a polícia”, declarou Manoel.

Núbia Alves Santos, filha do fazendeiro, declarou que, no distrito de Montinho, procurou um amigo que tem ligações com os índios que ocupam as terras onde o fazendeiro foi rendido. Segundo ela, o rapaz teve uma conversa por telefone com uma mulher indígena que vive na mesma fazenda onde o fato aconteceu. A suposta índia teria informado que Raimundo Domingues foi morto no domingo, 10.

Já Antônio Domingos dos Santos, de 51 anos, irmão do fazendeiro, falou que a família fez contato com a FUNAI (Fundação Nacional do Índio), no domingo, quando foi informada pelo coordenador regional do órgão no extremo sul que o fazendeiro estava vivo, apesar de muito ferido, mas não soube dizer em qual local. A reportagem esteve na sede da FUNAI, em Eunápolis, mas não encontrou o coordenador.

O delegado da Polícia Federal Renovato Dias afirmou que a PF está envolvida no caso desde o início das ocupações, em março, e que a prioridade das investigações é encontrar o fazendeiro. “Já fizemos buscas nas fazendas, em casas e não encontramos nada, nem o carro. A FUNAI não tem muito que nos informar. Estamos também conversando com os índios e caciques e eles falam que não sabem de nada, que não viram nada.”

Sobre as terras invadidas pelos índios, o delegado da Polícia Federal afirma que já existem mandados de reintegração de posse, mas que é necessário reforço policial. “É necessário que tenhamos uma estratégia, um planejamento para cumpri-los.” Policiais federais e militares estão realizando buscas no local e ainda não encontraram nenhuma pista do fazendeiro.

Aproximadamente 4.600 índios da etnia Pataxó, que habitam hoje oito mil hectares de terras indígenas na Costa do Descobrimento, estão requerendo, segundo a FUNAI, o direito de posse de 52.748 hectares das terras entre Caraíva e Curumuxatiba, no extremo sul da Bahia.

Compartilhe nas redes sociais:

Leia mais

OIP (2)
OIF
OIP (1)
66596c63d6477c19d1ff9a36e46d4186
lula-evento-etanol-raizen-24-mai-2024-848x477
fachin-stf
mata-atlantica-petar-foto-daniel-de-granville-conexao-planeta
IMG_2977
secretaria-roberta-santana-outubro-2023-1-360x240
IMG_1159-min-768x512
20240523_114828
664dcf4b4e478_imagem_materia