O Povo News

'Se fosse de noite, estávamos todos mortos', diz morador de Vereda

Moradores que tiveram as casas invadidas pela chuva no distrito de Cruzeiro do Sul, em Vereda, cidade no extremo sul da Bahia, seguem contabilizando os prejuízos. Eles temem novas tragédias na comunidade, porque a previsão é de mais chuva para esta quinta-feira (16).

O idoso Hapuque Chaves é um dos atingidos. Na casa dele, a lama invadiu e a água chegou na altura da cintura. Para ele, a tragédia foi menor porque o maior volume de chuva caiu durante o dia.

“Essa água foi uma surpresa que pegou a gente. Se fosse de noite, nós estávamos todos mortos, porque não ia dar tempo de sair. A gente pegou só documento, porque ela [chuva] veio de dia. Graças a Deus está todo mundo vivo. Eu vou ver se vai dar para continuar [a morar na casa]. Está marcando [tem previsão] de chuva forte nessa semana, e eu estou com medo de vir para cá”.

Agora, os moradores ficam em alerta para avaliar a necessidade de sair novamente das casas, com a chuva que deve chegar.

“Eu tenho medo de voltar para cá e acontecer a mesma coisa. Chegar de noite, não poder correr, chamar os vizinhos para tirar as coisas da gente. A gente já não tem nada e acaba de perder. Para recuperar, agora vai ser meio difícil. Ninguém tem condições de fazer. Nós estamos aqui nas mãos de Deus, Deus proverá por nós. Deus sabe o que faz com a gente”.

Parte da casa de Carlos André da Silva desabou. Ele segue no imóvel tentando fazer reparos e, por causa do risco de queda, levou a esposa e o filho para a casa de parentes.

Moradores de Vereda contabilizam prejuízos de casas invadidas pela chuva na Bahia — Foto: Paulo Oliveira/g1

“Desde o dia que aconteceu essa enchente aqui, perdemos quase tudo. Eu estava lá no colégio ajudando os meninos lá, e também trazendo uns entulhos e umas telhas para trazer para cá, porque lá estava boiando. Estou dormindo aqui todos os dias. Só vou lá em cima, janto e volto. É a primeira vez que acontece uma enchente desse jeito. Nós conseguimos tirar as coisas daqui e aí eu estou aqui de plantão para, se tornar a acontecer, eu tirar o restante das coisas”.

Na mesma situação está Zenail de Jesus Silva. Ela e a família conseguiram salvar parte dos móveis e bens, e levaram os materiais para um colégio.

Moradores de Vereda contabilizam prejuízos de casas invadidas pela chuva na Bahia — Foto: Paulo Oliveira/g1

“Ficamos com medo porque foi muita água. Nunca tinha acontecido isso aqui, ninguém estava esperando acontecer. Várias pessoas, vizinhas da gente, também tiveram esse problema. Tiramos nossas coisas, inclusive as minhas estão em um colégio. A gente saiu às pressas e por sorte não tivemos nada”.

“Nós temos que agradecer a Deus que não machucou ninguém e deu tempo de tirar as coisas de casa. Estamos tendo apoio de amigos, de vizinhos. É um sonho que a gente perdeu assim, mas Deus vai ajudar as pessoas”.

Por Lorena Oliveira e Paulo Souza, g1 BA

Compartilhe nas redes sociais:

Leia mais

Armas de caça capturadas
Ladrões Cidade Historica
Indigena Caraíva
Mucuri
Nova Viçosa
20240229_101412
20240229_124054
ameacando-parlamentares-780x470
INFOCHPDPICT000073512255
Jeronimo_Rodrigues_Revista_Nova_Bahia
20240228_091611
rs42268_gp0stts2p_pressmedia-lpr