O Povo News

30 de novembro é Dia do Síndico

Sim, dia 30 de novembro é Dia do Síndico. Isso porque a data foi criada oficialmente em 1984, pelo então governador do Rio de Janeiro, Leonel Brizola, como uma forma de homenagear o profissional responsável por representar e cuidar de centenas de moradores.

A função do síndico requer muitas habilidades e responsabilidades. Ficam sobre ele todas as obrigações legais do condomínio, encargos trabalhistas, relacionamento aos colaboradores, manutenção de áreas comuns, equipamentos e ainda todas as funções determinadas pela convenção do condomínio.

Fora isso, seja ou não Dia do Síndico, ele ainda deve garantir que todo mundo cumpra com seus deveres, práticas de boa convivência e ainda tenha seus próprios direitos respeitados.

Isso só para citar algumas obrigações, que só aumentam na mesma proporção que o número de unidades e serviços de cada condomínio.

Por isso, muitas vezes é um grande desafio preencher essa função, pois é preciso de competência e muita disposição – até para se indispor com certa frequência. E é isso que torna o dia do síndico uma data importante.

Além disso, juridicamente falando, a importância do síndico é tão extensa que a Lei obriga a existência do profissional como o representante legal do condomínio.

Organização

A organização, sem dúvida, deve ser uma característica marcante de todo síndico. Com funções que envolvem o gerenciamento de diversos documentos, tarefas e pessoas é preciso ser uma pessoa organizada para não cometer erros e perder prazos.

Justiça

Em muitas situações rotineiras, o síndico é a primeira pessoa a ser acionada. E como representante do condomínio, a sua decisão é respeitada por todos.

Porém, para manter um clima saudável é essencial agir com justiça, mantendo sempre a imparcialidade.

Comunicação

Uma comunicação transparente e contínua é um dos segredos de sucesso de muitos síndicos. E não é à toa, sendo o líder e gestor de um conjunto de moradores, ser comunicativo é essencial para trazer união ao local e dialogar corretamente sobre as necessidades e conquistas do condomínio.

Responsabilidades

Ainda que muitos moradores acreditem nisso, resolver brigas internas não está entre as responsabilidades legais do síndico, por exemplo, discussão sobre barulhos causados pelo “salto alto” de uma moradora.

Ainda que, muitas vezes, ele intervenha para garantir a harmonia local, as suas reais atribuições são bem diferentes. Por exemplo:

  • Convocar assembleia geral;
  • Zelar pela prestação dos serviços e cuidar da parte comum;
  • Representar o condomínio legalmente;
  • Elaborar orçamentos de despesas e receitas anuais;
  • Realizar seguro de edificação;
  • Prestar contar nas assembleias.

Tão grande quanto às responsabilidades de um síndico, são os seus desafios. Com o avanço da tecnologia, a adaptação precisa ser rápida, mas ao mesmo tempo correta:

  • Resolução de conflitos (embora já tenhamos explicado, é fato que este é um desafio diário para todo síndico);
  • Conhecimento sobre gestão e gerenciamento;
  • Contratação de bons colaboradores;
  • Adaptação a novas tecnologias;
  • Trabalhar coletivamente com as administradoras.

Com tantas responsabilidades e desafios, é imprescindível que o síndico esteja cercado de parceiros em que possa confiar, principalmente na sua administradora de condomínios. É ela que dá suporte e o auxilia em todas as rotinas e responsabilidades.

Além disso, para estar ciente das atribuições que ficam sob a responsabilidade legal deste cargo, é fundamental ter um conhecimento do que diz a legislação brasileira: o artigo 22 da Lei 4591/64 e o artigo 1348 do Novo Código Civil tratam dos direitos e das obrigações do síndico.

Compartilhe nas redes sociais:

Leia mais

Imagem do WhatsApp de 2024-07-19 à(s) 06.07
Imagem do WhatsApp de 2024-07-18 à(s) 07.34
OIF
2344er
agora3_33
download
FmxpEXGWQBYF6ba
1000386008-300x200
R
governador-jeronimo-divulgacao-GOVBA-1000x530-1-e1705379913161-1728x800_c
Imagem do WhatsApp de 2024-07-17 à(s) 11.46
R